24.2.05

ALGUMAS PERGUNTAS AO BLOG


MULHER NUA


O autor deste blog recebeu via email estas perguntas colocadas por uma pessoa que se identifica.
É com muito prazer, que em breve, darei as respostas que se me afiguram mais correctas.
No entanto resolvi publicar de imediato as respectivas perguntas para que, se alguém as quiser comentar, o faça.


Algumas perguntas ao Blog:

Se a vida é puramente espiritual, se não há vida na matéria, se não há “matéria”, se aquilo a que chamamos “matéria” é puramente espiritual, então, o que é o corpo de uma mulher nua? Porque ficamos excitados, quando o vemos? Será que aquilo que vemos, quando vemos um corpo nu de mulher, é o que pensamos dele? Vemos aquilo que pensamos dele? Aquilo que nos excita não é o corpo nu, mas o que pensamos dele? O significado que lhe atribuímos? Se assim é, o sexo é mental. Todo o desejo é mental: resulta de uma crença, de uma construção da mente humana. Mas... há uma mente humana? Não existe apenas a mente divina? Tudo aquilo que sou, como ser humano, não é aquilo que penso que sou? Sou uma construção mental? Os outros são, para mim, uma construção mental? O mundo dos homens é uma construção mental?

Jesus disse: “Conhecerás a Verdade e a Verdade te libertará.” Que Verdade? Que o único EU é Deus? Que a única Mente é Deus? Que tudo é espírito? Que nunca houve seres “humanos”?


Eduardo Homem

22.2.05

A LER COM "ATENÇÃO"


SUNSET

Pergunta: Quais são as três palavras que sintetizam esta mensagem?

Resposta: Sim, a totalidade desta mensagem pode ser sintetizada em três palavras. Três palavras maravilhosas com uma e duas sílabas. E a maior das três tem apenas quatro letras.
A primeira palavra é COMO. Você dirá que não pode construir uma vida espiritual e uma cura espiritual, que é o fruto deste trabalho, baseado apenas numa palavra tão pequena, mas na verdade pode. Porque a Verdade é que há um Deus, uma presença, tão infinita, tão ilimitada, tão grande, tão tremenda, tão inclusiva de tudo, QUE NÃO SOBRA ESPAÇO PARA MAIS NADA. E, por isso, não há espaço para si ou para mim, a não ser COMO. Como? Isso mesmo. E, assim, o primeiro princípio é que esta presença, este poder infinito, aparece COMO você e COMO eu, e que você, eu e todas as outras pessoas do mundo são a expressão visível desta infinitude. Não há esta infinitude E…, esta infinitude e alguma coisa mais. Há apenas esta infinitude, essa única. Mas ela tem maneiras infinitas de se exprimir e de se revelar a Si mesma. Por isso, o primeiro princípio é: Deus aparece COMO ser individual. Agora, pergunto: como pode Deus, aparecendo COMO ser individual, ter um problema? Como pode você, a aparência individual de Deus, ter um problema? Só isto elimina todos os problemas. Mas, evidentemente, esta constatação tem que ser realizada, não pode ser apenas palavras. Mas é um facto que Deus, aparecendo COMO ser individual, não pode ter nenhum problema. E isto é tudo o que há sobre você e sobre mim. Assim, a pequena palavra COMO, não “E”, mas COMO, não Deus E, mas Deus, esta divina presença infinita, COMO. Contemple isto nos próximos dias. Só isso. Contemple isso, no seu íntimo, e pense nestas palavras postas por Isaías na boca de Deus: “Sossega e sabe que EU SOU Deus”. Quem é este “Eu”? Aquele a quem você chama “Eu”, quando diz “Eu isto, Eu aquilo”. Pois esse EU não é você: é Deus COMO você. Só isso.

E, agora, há outra palavra, igualmente muito pequena, e é a palavra UM. Só há UM, não há dois, só há UM. Uma única presença, um único poder, uma única vida, uma única lei, uma única actividade, uma única substância de tudo, apenas UM. E, por isso, tudo o que É tem que ser da mesma natureza do único que É. Porque não há outra substância.

E, finalmente, a também pequena palavra É. Em Deus, não há “Houve” e também não há “Haverá”. Não. Só há É. E o É é AGORA. O único tempo que Deus conhece é AGORA. Você não vai ficar curado, amanhã. Não vai sentir-se melhor, amanhã. Não vai ter mais, amanhã, porque tudo é AGORA. Porque só agora TUDO é. Agora é o único momento. Não há outro momento. Se você quer estar vivo, apague o passado e apague o futuro. Esses tempos só existem na sua cabeça. Não permita a si mesmo estar no futuro um segundo que seja e não se deixe prender ao passado morto. O único momento em que pode estar vivo é agora e, no agora, você habita O QUE ESTÁ A SER, que é o único que É, que é Deus a aparecer COMO ser individual, como você, como a sua mulher, o seu marido, o seu amigo, o seu inimigo, o seu patrão, o seu empregado.

Agora, baseado nestes três princípios - COMO, ÚNICO e É – você tem uma base firme e sólida , você nunca mais será tentado a recorrer a qualquer outro poder, para realizar alguma coisa, porque sabe que só há UM. E nunca mais será tentado a pensar que alguma coisa vai mudar amanhã, porque sabe que tudo o que é, e tudo o que há, é AGORA. E sabe que não há Deus e outra coisa qualquer. Sabe que você e o Pai são UM. Você conhece a Verdade e a Verdade liberta-o de tudo o que o oprime. Qualquer coisa que o oprima é mentira. Não existe.

18.2.05

NÃO RESISTI A PÚBLICAR ESTA MARAVILHA


Almada Negreiros

Escolho meus amigos não pela pele ou outra característica qualquer, mas pela pupila. Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos. Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.

Deles não quero resposta, quero meu avesso. Que me tragam dúvidas e angústias e aguentem o que há de pior em mim. Para isso, só sendo louco. Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.

Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta. Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto não sabe sofrer junto.

Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.

Não quero amigos adultos nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice! Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa.

Tenho amigos para saber quem eu sou. Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril.

___Oscar Wilde___

15.2.05

TUDO TE É DADO POR ACRÉSCIMO


DE UMA VEZ POR TODAS


De uma vez por todas, convence-te de que nada podes fazer por ti mesmo. Quando adquires esta certeza íntima, entregas-te. Quando te entregas, aquietas-te e confias. Nessa quietude, está o silêncio. E, nesse silêncio, está o Reino dos Céus, onde tudo te é dado por acréscimo.

Joel Goldsmith

12.2.05

O PRESENTE


THICH_NHAT_HANH

O monge e filósofo Budista Vietnamita, Thich Nhat Hanh, escreve sobre como apreciar uma boa chávena de chá.
"Temos que estar totalmente despertos no presente para apreciar o chá. Apenas com a consciência no presente, as nossas mãos podem sentir o agradável calor da chávena.Apenas no presente podemos apreciar o aroma, sentir a doçura e saborear a delicadeza.Se estamos a ruminar sobre o passado ou preocupados com o futuro, perdemos por completo a experiência de apreciar a chávena de chá. Olharemos para a chávena e o chá terá já terminado.A vida é assim. Se não estamos totalmente no presente, quando olharmos à nossa volta esta terá desaparecido.Teremos perdido a sensação, o aroma, a delicadeza e a beleza da Vida.Parecerá ter passado a correr por nós.O passado terminou. Aprendamos com ele e deixemo-lo ir. O futuro ainda não está aqui.Planeemos, sim, mas não gastemos o tempo a preocupar-nos com ele.A preocupação é uma perda de tempo.Quando pararmos de ruminar sobre o que já aconteceu, quando pararmos de nos preocupar com o que poderá nunca vir a acontecer, então estaremos no momento presente. Só então começaremos a experimentar a alegria de viver..."